Assim começou a nossa história institucional
 | leia mais | 

Em 1974, foi registrado no cartório de Rio Branco o Centro Eclético da Fluente Luz Universal Raimundo Irineu Serra e publicado seus primeiros estatutos, de cunho eminentemente regionalista.

Em 1989, durante o primeiro Encontro das igrejas daimistas no Céu do Mapiá, foi aprovado o novo Estatuto do CEFLURIS, que passou a ser uma entidade âmbito nacional. Esse estatuto era mais avançado que o primeiro e já previa os desdobramentos da entidade ao nível internacional.

Continuamos a fazer ajustes e correções, amadurecendo pouco a pouco o nosso projeto institucional atual. As décadas de 80 e 90 nos trouxeram a consolidação do processo de legalização de nosso sacramento, a institucionalização do nosso movimento religioso e diversas demandas e experiências na área social e ambiental.

Em 1994 iniciaram-se novos estudos e consultas, por parte da Diretoria então eleita, no sentido de formular o novo formato institucional definitivo. Em 1997, por ocasião do IX Encontro das Igrejas na Comunidade Céu da Montanha em Mauá, consagrou-se o principio de separação entre as instâncias espiritual / religiosa e social / financeira / administrativa. Foram criados o embrião jurídico de uma Igreja e de uma organização não governamental.

Em julho de 1998, no X Encontro, constitui-se a ata de fundação da Igreja do Santo Daime, agora denominada Igreja do Culto Eclético da Fluente Luz Universal. A ela cabe zelar pela nossa Religião xamânica, esotérica e cristã; produzir nosso sacramento; administrar nossos jardins de cultivo das plantas sagradas e realizar os trabalhos espirituais previstos em nosso Calendário Oficial.

Já o trabalho de atendimento social e de planejamento, na área da Floresta Nacional do Purus, onde se encontra nossa comunidade, passou para o âmbito do Instituto de Desenvolvimento Ambiental IDA CEFLURIS que trabalha em cooperação com a Associação dos Moradores da Vila Céu do Mapiá (AMVCM).

Apesar de congregar basicamente os irmãos daimistas e dar suporte para a Igreja do Culto Eclético, as atribuições do Instituto não são de natureza religiosa. Ele busca promover a questão social e ambiental em toda a região da Amazônia onde estamos trabalhando hoje, nas calha média dos rios Purus, Juruá, o igarapé Mapiá e o rio Pauiní.

O Céu do Mapiá, nossa sede, uma vila florestal comunitária, desenvolve um importate papel junto a população ribeirinha carente que soma quase duas mil pessoas no entorno da Floresta Nacional.(link objetivos do instituto). Nos fundamentos espirituais da nossa Religião estão a consagração da natureza, nossa Mãe-Terra, dos Seres Divinos que habitam a Floresta e das plantas sagradas que usamos como sacramento.

Consequentemente, consideramos a questão ambiental e preservacionista como parte integrante do nosso ideário espiritual. Dessa forma estamos vendo se ampliar o papel da nossa Igreja em todos os rincões do globo, numa manifestação religiosa e cultural sincrética de grande significado, promovendo a Amazônia e as suas tradições culturais para todo mundo.

Enquanto isso, através do Instituto de Desenvolvimento Ambiental IDA/CEFLURIS, estamos tendo uma valiosa experiência e uma grande chance de entrar em contato com a riqueza e a diversidade da Amazônia. Com seu potencial futuro e com seu inerente drama que é hoje representado pela nuvens de incerteza que cercam esse grande ecossistema amazônico e que é vivido diretamente pelas populações tradicionais que nela habitam.